A Câmara Municipal de Esposende aprovou os documentos de gestão previsional da Esposende Ambiente (EAmb) para 2011, que apontam para um volume de negócios na ordem dos 5,7 milhões de euros.

 
 
No próximo ano, a EAmb prevê um investimento total superior a 3 milhões de euros, sendo que a maior fatia será canalizada para a melhoria/alargamento das redes de água e saneamento, estando também disponível uma verba para a limpeza pública e de gestão de espaços verdes. 

Em termos de objectivos traçados, a Esposende Ambiente visa, de um modo geral, dar continuidade ao trabalho que vem desenvolvendo, no sentido da melhoria contínua da qualidade de vida da população e da promoção da sustentabilidade ambiental do concelho. 

Deste modo, a entrada em pleno funcionamento dos grandes investimentos que a empresa realizou nos últimos anos, e que permitiram concretizar índices de cobertura de rede de drenagem de águas residuais na ordem dos 85%, constitui uma das prioridades. 

O aumento das taxas de adesão aos sistemas públicos de água e saneamento é outro dos objectivos traçados, que preconizam também um acréscimo das taxas de recolha selectiva de resíduos. 

Na lista de prioridades continua o combate às perdas de água, apesar de nesta matéria o Município ter atingido já o patamar de excelência a nível nacional, bem como a diminuição das infiltrações na rede de drenagem de águas residuais. 

Pretende-se, por outro lado, a manutenção da certificação do Sistema Integrado de Gestão da Qualidade e Ambiente e a implementação da certificação ao nível da Saúde e Segurança no Trabalho e da Responsabilidade Social, além da aposta na formação e valorização profissional dos colaboradores da empresa. 

2011 marcará a entrada em vigor do Regulamento de Abastecimento de Água e Drenagem de Águas Residuais, bem como o início da gestão do Centro de Educação Ambiental, que está a ser construído na Quinta do Paiva, na freguesia de Marinhas. Neste contexto em concreto perspectiva-se um intenso trabalho, não apenas no âmbito da abertura e entrada em pleno funcionamento do equipamento, mas dando continuidade aos projectos já em curso, ao nível dos Programas de Educação para a Sustentabilidade, e da revisão e implementação dos planos de gestão em matéria de resíduos urbanos, energia, sustentabilidade e valorização de recursos hídricos, entre outros. 

Por fim, e de forma transversal a todas as unidades orgânicas da empresa, manter-se-ão como fulcrais todos os projectos associados à simplificação administrativa, à informatização de processos, ao estabelecimento e determinação de indicadores de desempenho on-line, entre outros projectos, com a colaboração dos recursos internos da empresa, muito particularmente na área da informática.