CEAPortlet

Centro de Educação Ambiental

Avarias

Avarias

gestprocessosonline.JPG

GestProcessos Online

 

Atendimento on-line

Balcão Virtual

 Esposende promove projeto-piloto de compostagem de biorresíduos

Foi apresentado em Esposende, o projeto de promoção da compostagem de biorresíduos no baixo Cávado, “Biocávado”, projeto-piloto para a reciclagem de biorresíduos na origem e que compreende dois tipos de compostagem: doméstica e comunitária. O projeto, implementado pela empresa municipal Esposende Ambiente, contempla a distribuição de 300 compostores familiares e 180 baldes para depósito nos compostores comunitários.

Marinhas e Fonte Boa acolheram, na passada sexta-feira, dia 17, as sessões de sensibilização que vão percorrer todas as freguesias do concelho de Esposende, com o objetivo de elucidar a população para os benefícios da compostagem. Seguiram-se sessões em todas as freguesias. 

“A tarifa de deposição de resíduos indiferenciados na Resulima é, atualmente, de 43,63 euros por tonelada, o que representa para o Município de Esposende um custo de cerca de 850 mil euros por ano. A este valor acresce a taxa de gestão de resíduos, cobrada pelo Estado, de 25 euros por tonelada. No total, o Município paga 1.300.000 euros por ano. Mas importa referir que, em 2024, a tarifa da Resulima passa para 60 euros por tonelada e a taxa de gestão de resíduos passa para 30 euros a tonelada”, alertou o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Neste capítulo, o Município de Esposende tem implementado diversas ações que contribuam para o aumento da reciclagem, com o objetivo de serem alcançadas as metas ambientais, facilitando o depósito de resíduos, como os ecolugares, destinados a objetos de grandes dimensões e prepara-se para adotar modelo idêntico na recolha de restos de exploração agrícola ou florestal, como relva e arbustos, usualmente depositados nos contentores comuns e que muito contribuem para o aumento da quantidade depositada em aterro.

Colocando ênfase na consciencialização ambiental, o autarca lembrou que “a fatura é paga por todos”, razão pela qual apelou à adesão da população ao projeto “Biocávado”, assim como os demais projetos ambientais implementados no concelho, como a recolha seletiva.

Cláudia Valente, da empresa responsável pela gestão do projeto, a BioRumo, informou que 37% dos resíduos indiferenciados são biorresíduos e “podem ser valorizados pela compostagem, promovendo a economia circular, por via do ciclo da matéria orgânica”. 

Este projeto-piloto envolve os Municípios de Esposende e Barcelos e tem um valor global de 181 mil euros, financiado a 100% pelo Fundo Ambiental.

O município de Esposende solicita a colaboração de toda a população no acondicionamento e gestão adequada dos seus resíduos, apelando à separação seletiva dos mesmos e devido encaminhamento para reciclagem sempre que possível. Através deste gesto, as pessoas estarão a contribuir para um concelho mais sustentável, em linha com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

 

Folheto de Compostagem

 

Guia de Compostagem Doméstica 

 

 

 

Guia de Compostagem Comunitária 

 

 

Compostor Comunitário - Rua Poeta Álvaro Pinheiro - Esposende 

 

Atendimento
   
Leituras
Leituras
   
CoGestão do PNLN
   
Biorresíduos
   
A sua opinião é importante
imagemPortlet copy.png
   
Recrutamento
   
CEA em Blog
imagemPortlet
Desafios
dia a dia
Desafio dia a dia
   
Qualidade da água
   
Linha da Reciclagem
   
Faturação
Eletrónica
   
Praias
   
QUIZ da Água
   
SUMAKids
   
TransFORMAR
   
E-MOVE
   
Empreitadas
   
E|Ribeiras